Sydney: Três morrem e três pessoas ficam gravemente feridas em sequestro

Polícia invadiu o café depois de ouvir estrondo; reféns foram retirados de maca do local. Homem armado está entre um dos dois mortos na cafeteria

Por O Dia

Austrália - A polícia invadiu na tarde desta segunda-feira (15h, horário de Brasília) o café onde 17 pessoas eram mantidas reféns em Sydney, na Austrália. De acordo com informações da Sky News TV, dois reféns, um homem de 34 anos, uma mulher de 38 e o atirador morreram, e outras seis ficaram feridas, sendo que três pessoas tiveram ferimentos graves.

GALERIA: Sequestro em Sydney terminou com três mortos e três gravemente feridos

Uma das reféns, a brasileira Marcia Mikhael, que estava sendo usada para intermediar as negociações entre o sequestrador e a polícia australiana, foi uma das primeiras vítimas a ser resgatada.

Momento em que polícia australiana resgata personal trainer brasileira de café onde era feita refémReuters

Os policiais invadiram o Lindt Café após ouvirem uma explosão dentro do local. Em seguida, cinco pessoas saíram correndo da cafeteria. A polícia confirmou que foram disparados tiros e granadas. Imagens de TV mostram que algumas macas eram usadas para retirar vítimas do lugar. 

Após mais de 16 horas em cativeiro, todos os reféns foram liberados. Seis pessoas precisaram ser atendidas no local e foram encaminhadas para hospitais da região. Três destas vítimas foram feridas com mais gravidade, mas não há informações sobre o atual estado de saúde de todas as vítimas.

Atirador no sequestro estava envolvido em outros crimes

Segundo a polícia, o sequestrador é o clérigo radical iraniano Man Haron Monis. Nascido Manteghi Bourjerdi, ele se mudou do Irã para a Austrália em 1996, onde mudou de nome e adotou o título de xeique. 

Refém de sequestro em Café em Sydney sai resgatado em maca pela polícia australianaReuters

Ele ganhou atenção na mídia por uma campanha de ódio que fez contra a presença de militares australianos no Afeganistão. Na ocasião, ele enviou dezenas de cartas aos familiares de soldados mortos no Afeganistão.

Em abril deste ano, Monis foi acusado de molestar sete mulheres durante seu trabalho como líder espiritual. Em outubro, novas denúncias apareceram. Ele saiu da prisão sob fiança e deveria comparecer a julgamento em fevereiro do ano que vem. 

Brasileira mantida refém usa rede social para falar com a família

Refém brasileira mediou negociações

A brasileira Marcia Mikhael foi uma das primeiras resgatadas pela polícia australiana. A personal trainer foi uma das reféns que estavam mediando a negociação entre o sequestrador e os policiais. 

Assim que foi sequestrada, a brasileira enviou uma mensagem à irmã, informando sobre o que estava acontecendo e relatando "medo". 

Com EFE

Últimas de _legado_Mundo e Ciência