Dezenas de crianças morrem em ataque talibã contra escola no Paquistão

Insurgentes vestidos com uniformes do exército entrou em escola militar no Noroeste do país em dia de prova na instituição. Pelo menos 84 crianças morreram

Por O Dia

Paquistão - Homens armados do Taliban fizeram reféns centenas de estudantes em uma escola administrada por militares na cidade paquistanesa de Peshawar, no Noroeste do Paquistão, nesta terça-feira, e ao menos 84 pessoas foram mortas, disseram as autoridades. O número de feridos ainda é desconhecido. Um grupo de seis insurgentes vestidos com uniformes do exército entrou na escola durante a manhã. As forças de segurança rodearam o edifício e entraram em confronto com os extremistas.

Soldado acompanha crianças resgatadas de escola no PaquistãoReuters

O exército iniciou uma operação de resgate no interior da escola que, segundo a imprensa local, encontra-se muito danificado pelos disparos e explosões. O ataque aconteceu em um dia de provas no colégio, de acordo com a imprensa local.

O gabinete de relações públicas do exército informou em um comunicado que a maioria dos estudantes e professores foram evacuados, mas que "vários" morreram. Um porta-voz do principal grupo talibã paquistanês, o TTP, assumiu a autoria do ataque e disse que os menores de idade não seriam mortos, segundo a emissora "Geo".

"Entre os atacantes há suicidas. Ordenamos que disparassem nos estudantes maiores, mas não nas crianças", afirmou o porta-voz.

O hospital Lady Reading em Peshawar, uma cidade grande e instável não distante da fronteira com o Afeganistão, disse que o local recebeu vários corpos e estava cuidando de dezenas de estudantes e dois professores feridos.

"Muitos estão na sala de cirurgia em estado crítico, passando por tratamento", disse o funcionário do hospital Ejaz Khan.

Pervaiz Khattak, uma autoridade local da província onde fica Peshawar, disse que ao menos 84 crianças morreram no ataque.

"No CMH (Hospital Militar Combinado) há cerca de 60 e há mais 24 no Lady Reading (hospital)", disse Khattak, ministro-chefe provincial, a emissoras de televisão.

Homem fala ao telefone ao lado de aluno de escola militar. Grupo talibã fez estudantes e professores reféns em ataque no PaquistãoReuters

Taliban diz que ataque é represália

O Taliban paquistanês, que luta em busca de derrubar o governo e impor um regime islâmico radical, prometeu aumentar os ataques contra alvos oficiais do Paquistão em resposta a uma grande operação militar contra os insurgentes nas regiões tribais de Waziristão do Norte e Khyber.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, condenou o ataque e garantiu que os culpados não "serão perdoados". As escolas costumam ser alvo dos talibãs no Paquistão, especialmente as instituições para meninas, assim como instalações militares.

O exército paquistanês realiza desde junho uma campanha contra enclaves insurgentes nas regiões do Waziristão e Kyhber, com contínuos bombardeios e operações terrestres que, de acordo com fontes oficiais, causaram mais de mil mortos.

Com EFE e Reuters.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência