Equipes de resgate retiram cauda de avião da AirAsia do mar

Objetivo é encontrar as duas caixas-pretas que guardam os registros das conversas na cabine e os dados de voo

Por O Dia

Bangcoc - As equipes de resgate da Indonésia informaram neste sábado que conseguiram trazer para a superfície a cauda do avião da AirAsia, que caiu com 162 pessoas a bordo em 28 de dezembro no mar de Java. A peça, de 10 metros de comprimento, será examinada com a esperança de encontrar as duas caixas-pretas que guardam os registros das conversas na cabine e os dados de voo, essenciais para saber o que aconteceu com o avião antes de cair no mar. 

Peça de avião da AirAsia foi retirada do mar neste sábadoReuters


No entanto, as autoridades estão pessimistas sobre a possibilidade de encontrar os dispositivos. Ajudados por um guindaste e bolsas de ar, os oficiais indonésios conseguiram desenterrar os destroços presos no limo marinho. A cauda será transferida de navio até o porto de Kumai onde os destroços serão analisados. Nesta sexta-feira um navio da missão de rastreamento captou uma série de frágeis sinais sonoros intermitentes sob a água e a mais de um quilômetro da cauda do aparelho que poderiam pertencer às caixas-pretas. Nurcahyo Utomo, investigador da Comissão Nacional de Segurança no Transporte disse que ainda não puderam localizar a procedência dos sinais, nem confirmar se pertencem às caixas-pretas do avião acidentado.

As autoridades também apontaram a possibilidade de os aparatos, que têm bateria para enviar sinais durante 30 dias, estejam enterrados no barro e por isso os sons estejam tão fracos. O trabalho dos mergulhadores foi suspenso várias vezes por causa da forte corrente marinha na área e da pouca visibilidade submarina. Outra das prioridades da missão é localizar a seção principal da fuselagem do avião, onde acredita-se que estejam os corpos da maioria de passageiros que ainda estão desaparecidos. "Ainda estamos buscando o corpo do avião, onde a maioria de vítimas poderia estar presa", declarou Suryadi B. Supriyadi, diretor das operações de busca. Até o momento, as equipes de resgate encontraram 48 corpos das 162 pessoas que viajavam a bordo.

O avião da AirAsia que realizava o voo QZ8501 saiu de Surabaia na madrugada de 28 de dezembro e deveria aterrissar horas mais tarde em Cingapura, mas caiu chocou no mar de Java 40 minutos após partir. O piloto chamou a torre de controle na Indonésia quando sobrevoava o mar de Java e solicitou permissão para virar à esquerda e subir dos 32 mil pés para 38 mil para fugir de uma tempestade. A torre de controle não conseguiu estabelecer contato minutos depois para autorizar a elevação para 34 mil pés.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência