Contagem regressiva para morte de reféns japoneses

Terroristas dizem que prazo para governo do Japão pagar resgate acabou. Mãe faz apelo desesperado

Por thiago.antunes

Tóquio, Japão - Militantes da organização terrorista Estado Islâmico (EI) enviaram uma mensagem online ao governo japonês, nesta sexta-feira, anunciando que a “contagem regressiva” para o assassinato de dois reféns do país “já começou”. A notícia, divulgada pela Nippon TV, lembra o fim das 72 horas do prazo dados pelos radicais islâmicos para o pagamento de um resgate de 200 milhões de dólares pelo poder público.

Ainda de acordo com a emissora, a mensagem diz que “o primeiro-ministro japonês está ainda mentindo e que o povo japonês não fez nada” para salvá-los. Segundo a nota, “o grupo não terá piedade dos dois reféns”. Identificados como Haruna Yukawa, 42 anos, e Kenji Goto, 47, os reféns apareceram em um vídeo na terça-feira sendo ameaçados de decapitação. Até o momento, sabe-se que Yukawa estava em uma viagem comercial pela região e Goto é um jornalista freelancer que desapareceu em outubro na Síria, país cujo território em parte foi tomado pelo EI. O grupo também atua em uma fração do Iraque.

‘Meu filho não é inimigo do Estado Islâmico’%2C suplicou Junko Ishido%2C mãe do jornalista japonês Kenji GotoReuters

Até esta sexta, o governo do Japão não confirmara se Yukawa e Goto haviam sido mortos. “Recebemos muitos tipos de informação, mas não temos como confirmar a segurança deles. Estamos fazendo todos os esforços para a libertação dos dois em uma situação extremamente grave”, disse a porta-voz do país, Yoshihide Suga.

A mãe do jornalista, Junko Ishido, fez apelo emocionado e disse que seu filho “não é inimigo do Estado Islâmico”. Ela pediu para o governo japonês para “salvar a vida de Kenji”, pois ele tem um “forte senso de justiça”. “Se eles pudessem conversar com ele, entenderiam isso. Meu filho sempre foi gentil desde pequeno e dizia que queria salvar a vida das crianças na guerra. Trabalhava de um ponto de vista neutro sobre os conflitos”.

O jornalista Kenji (E) e Yukawa%2C que estaria em viagem comercial quando foi capturado%3A prisioneirosReuters

Execuções já foram exibidas em vídeos

O Estado Islâmico é considerado, atualmente, uma das maiores ameaças terroristas ao Ocidente. Entre agosto e setembro, o grupo islâmico divulgou três vídeos em que seus combatentes decapitam reféns ocidentais que estavam presos na Síria. As vítimas são dois jornalistas norte-americanos e um agente humanitário britânico. Nas filmagens, há ainda ameaças de execução de mais reféns, em retaliação aos ataques aéreos promovidos pelos Estados Unidos, contra posições do grupo na Síria e no Iraque.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência