Por victor.duarte

Mali - Os pacificadores da Organização das Nações Unidas (ONU) na cidade de Gao, no norte do Mali, mataram pelo menos três pessoas nesta terça-feira, quando usaram munição real para dispersar manifestantes no local, disseram testemunhas. Porém, um porta-voz da ONU afirmou que só foram disparados tiros de advertência.

A violência irrompeu quando os soldados se reuniam com líderes locais revoltados com um plano de criação de uma zona tampão no norte que forçaria a milícia pró-governo na área a se desarmar, enquanto os rebeldes separatistas tuaregues seriam menos afetados.

Uma testemunha do protesto relatou que as tropas da ONU começaram a disparar depois de inicialmente usarem gás lacrimogêneo para expulsar a multidão e disse ter visto um manifestante morto depois de levar um tiro no rosto.

Uma segunda testemunha afirmou ter visto quatro mortos e quatro feridos levados a um hospital de Gao. As autoridades médicas não estavam disponíveis de imediato para comentar.

“As forças da ONU entraram em pânico e abriram fogo contra os manifestantes”, declarou uma fonte militar do Mali em Gao à Reuters. “Já há três mortos e muitos feridos”.

Os pacificadores da ONU foram mobilizados no norte do país para tentar estabilizar a vasta região, que foi ocupada pelos separatistas tuaregues e por islâmicos ligados à Al Qaeda em 2012 e sofreu um intervenção da França no ano seguinte.

Você pode gostar