Por tamara.coimbra

México - Uma explosão de gás em um hospital no Sul da Cidade do México, nesta quinta-feira, deixou duas pessoas mortas e dezenas de feridos, incluindo crianças, informou o prefeito Miguel Ángel Mancera.

Ele corrigiu de sete para dois o número total de mortes. Em entrevista no local da tragédia, Mancera afirmou que "aproximadamente 60 pessoas" estão em diferentes hospitais, das quais 30% estão em "condição de gravidade".

Explosão de gás em hospital infantil deixa feridos e pelo menos sete mortos no MéxicoEdgard Garrido / Reuters

Por sua vez, Adrián Rubalcava, chefe do distrito de Cuajimalpa, onde fica a maternidade, explicou que houve uma confusão no número de mortes porque algumas pessoas que "estavam inconscientes" foram declaradas mortas. "A coordenação de Defesa Civil constatou os dados e são duas pessoas as que morreram, uma menor de idade e uma mulher de aproximadamente 40 anos", declarou ele à rede de televisão "Milenio".

O prefeito informou ainda que a maioria dos ferimentos foram causados pelos vidros que quebraram devido à explosão. De acordo com Mancera, como uma das vítimas fatais foi encontrada entre os escombros, o prefeito não descarta que possa haver mais mortos.

Segundo as autoridades, cerca de 40% da estrutura do Hospital Materno Infantil Cuajimalpa ficou danificada. 

De acordo com o jornal mexicano "El universal", um caminhão estava abastecendo o hospital com gás natural quando aparentemente uma mangueira estourou, resultando em um vazamento que causou a explosão.

Imagem aérea do hospital infantil divulgada pela Secretaria de Segurança Pública da Cidade do MéxicoReprodução Twitter


Você pode gostar