Por tamara.coimbra

Indonésia - O brasileiro Rodrigo Gularte, de 42 anos, está em uma relação de 11 pessoas que serão executadas na Indonésia em fevereiro deste ano. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, a Procuradoria Geral do país relatou ao Parlamento local, na última quarta-feira, a relação dos prisioneiros que serão mortos.

Dos 11 condenados, oito foram acusados de tráfico, incluindo Rodrigo que foi preso em 2004 ao tentar entrar em Jacarta, capital da Indonésia, com 6 kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. A família do brasileiro diz que ele sofre de esquizofrenia e insiste em interná-lo em um hospital psiquiátrico. Na ocasião, um laudo foi realizado por um médico indonésio mas, em declaração à imprensa indonésia, o procurador-geral Muhammad Prasetyo avaliou que o laudo se trata de um "pretexto", sem possibilidade de ser utilizado como recurso na Justiça.

Rodrigo Gularte está no corredor da morteAP

Em entrevista ao jornal a prima de Rodrigo, Angelita Muxfeldt, relatou que o advogado não ver mais previsão legal de impedimento ou suspensão da execução de condenado que se encontre doente físico ou mentalmente. Entretanto, Angelita informou que o advogado acredita que seria possível ao menos adiar a execução durante o tratamento de Rodrigo.

Angelita está na Indonésia para visitar o primo, e a intenção dela é interná-lo, mas o rapaz se recursa. O brasileiro está preso em Pasir Putih, prisão no interior da Indonésia, a mesma onde estava Marco Archer Moreira, fuzilado no dia 18 em horário local (tarde do dia 17 no Brasil).

A prima de Rodrigo relatou ainda que o brasileiro acredita que estar na prisão é seguro. Ele concordou conversar com um médico que venha até a prisão para vê-lo. A embaixada do Brasil em Jacarta pediu a internação de Rodrigo. O governo local informou que irá indicar um profissional para avaliar o caso.

Você pode gostar