Por tamara.coimbra
México - O secretário de saúde da Cidade do México, Armando Ahued, confirmou na noite desta quinta-feira que um dos bebês, que foi transferido para um hospital após a explosão de um caminhão de gás perto de uma maternidade, não resistiu e morreu, informou o jornal local "El Universal". Com isso, o número de mortos subiu para o três — dois bebês e uma enfermeira de 25 anos — e os feridos são 73 pessoas, entre elas nove bebês e sete adultos que se encontram em estado grave, segundo Ahued.
Explosão de gás em hospital infantil deixa feridos e pelo menos três mortos no MéxicoEdgard Garrido / Reuters

A explosão aconteceu pouco depois das 7h locais (11h de Brasília) devido a "um grande vazamento" de gás na mangueira de um caminhão que abastecia o centro médico, explicou o prefeito da capital mexicana, Miguel Ángel Mancera. Os três funcionários da companhia de gás tentaram controlar o vazamento, mas não conseguiram e alertaram o corpo de bombeiros.

Quando os bombeiros começavam a trabalhar e as pessoas deixavam o hospital pelo risco que o vazamento apresentava, aconteceu uma forte explosão que causou o colapso de praticamente todo o edifício e danos a imóveis próximos. As autoridades da capital mexicana chegaram a informar que o saldo provisório era de sete mortos, mas esse número foi corrigido despois que cinco pessoas que estavam inconscientes tinham sido incluídas entre o total de vítimas fatais.
Publicidade
A remoção dos feridos para outros hospitais da capital foi feita por via aérea e terrestre. "A prioridade é atender às vítimas" e buscar pessoas que estejam presas entre os escombros, disse Mancera.
Cerca de mil pessoas trabalham nas operações de resgate, segundo o prefeito, que se deslocou ao local da tragédia para coordenar pessoalmente os trabalhos.
Publicidade
A explosão destruiu a maior parte do hospital público, mas aconteceu em um horário no qual havia apenas cerca de 20 funcionários no local, o que evitou uma tragédia maior.
O motorista do caminhão de gás que explodiu e dois de seus ajudantes foram detidos para que as autoridades investiguem sua responsabilidade no incidente.