Saiba como cair na folia sem sofrer incômodos na Quarta-feira de Cinzas

Para o corpo não ‘reclamar’, é preciso escolher fantasia leve e calçado confortável, usar filtro solar e beber muita água

Por O Dia

Rio - A maratona carnavalesca já começou e dá para aproveitar todos os dias de festa sem prejudicar a saúde. Mas é preciso mais do que cuidar da alimentação e beber muita água para evitar incômodos na Quarta-feira de Cinzas. Escolher o calçado ideal e tomar cuidado com o sol garantem um carnaval sem surpresas desagradáveis.

A folia coincide com o pico de calor no Rio, lembra Mauricio Bungerd Forneiro, coordenador da Clínica Médica do Hospital Badim. E muitos blocos começam no início da manhã e se estendem pelo período em que a radiação é prejudicial. Essa combinação, diz ele, aliada ao suor e à ingestão de álcool — que estimula a perda de líquido pela urina — pode levar à desidratação. Mauricio lembra ainda que roupas leves, claras e de tecidos não sintéticos ajudam a evitar o mal.

Ingrid%2C Arthur e Helena já estão se divertindo no Carnaval de rua da cidade%2C mas sem dispensar os cuidadosFernando Souza / Agência O Dia

“É fundamental se proteger com viseiras, bonés e protetor solar. Durante todo o desfile do bloco, é importante não ficar exposto ao sol”, aponta, acrescentando que diabéticos e hipertensos são mais suscetíveis a males quando o calor é extremo.

Seja para cair no samba ou apenas para acompanhar a multidão, o sapato não é ‘só mais um acessório’: a escolha ideal é o tênis, segundo Vítor Miranda, ortopedista do Centro de Cirurgia do Pé e Tornozelo do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). Vítor destaca que, no Carnaval, as ruas ficam mais sujas e escorregadias com o lixo dos foliões, o que aumenta o risco de quedas e de machucados com cacos de vidro, por exemplo. Há ainda , diz ele, uma sobrecarga óssea nos pés quando a pessoa caminha por muitas horas seguidas. Para as mulheres mais vaidosas, uma má notícia: salto alto não é recomendado. Mas para aquelas que não querem abrir mão, o ortopedista diz que sandália com salto anabela pode ser mais estável.

A estudante Ingrid Guimarães, 23 anos, é um bom exemplo de foliona e não abre mão do chapéu e do filtro solar durante os blocos. “Sou muito branca, fico vermelha logo. Não dá para ir sem o protetor”, ressalta ela, que vai aos blocos com tênis no lugar de sandálias de salto. Os namorados Helena Nobre, 22 anos, e Arthur Nehrer, 23, costumam ir a vários blocos no Carnaval e utilizam fantasias leves, para não sofrer com o calor. Por ter pressão baixa, Helena conta que busca “não passar dos limites”.

ÁGUA

A recomendação é a cada dose de álcool ingerida, tomar a mesma quantidade de água, intercalando. O líquido é o único que evita a desidratação.

CAFÉ DA MANHÃ

Sair de casa sem tomar café é erro grave, alerta a nutricionista funcional Carla Cotta, do Equilibrium SPA da Mente. Isso porque bebidas alcoólicas agridem o estômago e o dano é maior se o órgão estiver vazio. Na primeira refeição, o recomendado é comer pão integral, queijo branco e frutas.

COMIDA NO BLOCO

Entre uma latinha e outra, é fundamental comer. Castanha de caju e banana passa são recomendadas por serem práticas de levar. A castanha tem gordura saudável e a banana, potássio que repõe os minerais perdidos pelo corpo.

REMÉDIO

Se você está tomando qualquer medicamento (de analgésico a antibiótico), ingerir bebidas alcoólicas está proibido. Misturar os dois pode anular o efeito do remédio e provocar efeitos colaterais como piora da infecção e convulsão.



COLABOROU: GABRIELA MATTOS

Últimas de _legado_Mundo e Ciência