Por clarissa.sardenberg

O grupo radical Estado Islâmico afirmou nesta sexta-feira que uma refém norte-americana que estava sendo mantida na Síria foi morta quando caças jordanianos atingiram um prédio onde ela estava, informou o grupo de monitoramento SITE. A Casa Branca, no entento, afirmou nesta sexta que não poderia confirmar os relatos.

Manifestantes vestidos com a bandeira nacional da Jordânia fazem as orações de sexta-feira antes de uma marcha no centro de Amã%2C na Jordânia Reuters

"Estamos obviamente profundamente preocupados com estes relatos. Neste momento, não temos nenhuma evidência que corrobore com a afirmação do Isil", disse a porta-voz do Conselho Nacional de Segurança da Casa Branca, Bernadette Meehan, em comunicado. O Estado Islâmico também é conhecido pela sigla Isil.

O Estado Islâmico executou cinco trabalhadores humanitários britânicos e norte-americanos e jornalistas nos últimos meses.

Você pode gostar