Brasil desconhece participação de militares do país em ofensiva contra o EI

Enviado especial dos EUA para a coalizão internacional contra o EI citou o Brasil como um dos que oferecem instrução militar

Por O Dia

Brasília - O governo federal informou, nesta segunda-feira, desconhecer a presença de instrutores militares brasileiros no Iraque para capacitar soldados iraquianos que planejam uma ofensiva terrestre contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

O esclarecimento foi feito depois que o enviado especial dos Estados Unidos para a coalizão internacional contra o EI, John Allen, em entrevista à agência oficial jordaniana de notícias (Petra), em Amã, citou o Brasil como um dos países que oferecem instrução militar ao exército do Iraque nos acampamentos montados pela aliança.

Enviado especial dos Estados Unidos para a coalizão internacional contra o Estado Islâmico%2C John AllenOmar Sobhani / Reuters

"Não há nenhum representante do governo brasileiro, nem civil nem militar nessa região, nem participação do Brasil em uma ofensiva ou em um treinamento militar", disse à Agência Efe um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Brasil.

"Desconhecemos qualquer tipo de cooperação militar do Brasil nessa operação ou que militares brasileiros estejam dando instrução a forças no Iraque", afirmou à Agência Efe um porta-voz do Ministério da Defesa.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência