Nicolas Maduro denuncia tentativa de golpe

Cinco oficiais suspeitos foram presos

Por O Dia

Venezuela - O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou ontem que serviços de inteligência do país desarticularam uma tentativa de golpe contra ele. Até a noite de ontem, sete oficiais das Forças Armadas acusados de participação no complô foram presos.

Segundo o presidente, o grupo planejava um atentado para matá-lo. Em pronunciamento na TV, ele disse que o ataque seria feito com um avião, do qual os militares pretendiam bombardear o palácio presidencial.

Maduro acusou os Estados Unidos e a oposição de incentivarem a tentativa de golpe. “Pagaram-lhes em dólares, deram-lhes uma missão e vistos norte-americanos”, disse o presidente.

À noite, as Forças Armadas divulgaram comunicado em que declaram “lealdade absoluta” ao presidente Nicolas Maduro. Lido na TV pelo ministro da Defesa, Vladimir Padrimo López, ao lado do Alto Comando Militar, o texto sublinha que a atitude dos militares presos “não representa o sentir, pensar, nem atuar da instituição”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência