Por paulo.lima

Estados Unidos - A única prisioneira do corredor da morte da Geórgia, estado localizado no sudeste norte-americano, apresentou uma lista bastante longa para sua última refeição. Kelly Renee Gissendaner, de 46 anos, será a primeira mulher a ser executada em sete décadas no estado, na próxima terça, dia 25 de fevereiro, quando receberá uma injeção letal.

Kelly Renee Gissendaner é a única mulher no corredor da morte do estado da GeorgiaDivulgação / Georgia Office


Em sua última refeição ela solicitou: pão de milho com manteiga, dois Whoppers do Burger King com queijo, duas grandes porções de fritas, sorvete de baunilha, pipoca, uma salada com alface, tomate, pepinos, ovos cozidos e uma limonada.

A refeição, que contém mais de 4.200 calorias, será consumida nas horas que antecedem a execução. Kelly foi condenada acusada de matar o marido em fevereiro de 1997. Ela e seu amante, Gregory Owen, sequestraram e mataram o cônjugue dela com facadas no pescoço.

Eles também roubaram a aliança de casamento e um relógio para parecer que o assassinato havia sido motivado por um roubo. Como Owen testemunhou contra Kelly, que foi considerada quem arquitetou o assissinato, ele foi condenado à prisão perpétua.

Você pode gostar