Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - O terrorista mascarado que aparece decapitando reféns e falando com sotaque britânico em vídeos divulgados pelo Estado Islâmico, é o britânico Mohammed Emwazi, de acordo com fontes do governo dos Estados Unidos. Conhecido como “Jihadi John”, em referência ao beatle John Lennon, ele decapitou norte-americanos, britânicos e sírios.

Emwazi tem cerca de 27 anos e morava no Oeste de Londres, segundo o Whashington Post. “Seu verdadeiro nome, de acordo com amigos e outros familiarizados com seu caso, é Mohammed Emwazi, um britânico de família rica com um diploma em programação de computadores”, relatou a publicação.

Mohammed Emwazi é conhecido como 'Jihadi John'%2C em referência aos Beatles Reprodução Internet

Em todos os vídeos de decapitações, Emwazi surge vestido inteiramente de preto, com uma máscara cobrindo todo o rosto, menos os olhos e a ponte do nariz, e um coldre sob o braço esquerdo.

'Beatles'

Os reféns o chamam de John porque ele e outros britânicos do grupo radical foram apelidados de Beatles. Outro deles foi apelidado de George. Fontes do governo e a polícia não quiseram confirmar nem negar a reportagem, citando uma investigação anti-terrorismo em curso, mesma posição adotada por uma porta-voz de Cameron.

Desde o surgimento de uma gravação em agosto de 2014 que mostrou um mascarado vituperando contra os EUA antes de aparentemente decapitar o cidadão norte-americano James Foley longe da câmera, “Jihadi John” se tornou um dos homens mais procurados do mundo.

Você pode gostar