Austrália sacrifica 700 coalas secretamente e alega 'superpopulação'

Animais foram capturados e sedados antes de serem sacrificados secretamente entre 2013 e 2014

Por O Dia

Austrália - As autoridades australianas sacrificaram cerca de 700 coalas no cabo Otway, a cerca de 230 quilômetros da cidade de Melbourne, devido a "problemas de superpopulação", informou nesta quarta-feira a imprensa local. Os funcionários do estado de Victoria, cuja capital é Melbourne, afirmaram que os animais foram capturados e sedados antes de serem sacrificados secretamente entre 2013 e 2014, de acordo com a emissora "ABC".

"Era claro que havia um problema de superpopulação e que os coalas estavam sofrendo no Cabo Otway porque não eram saudáveis e passavam fome", explicou a ministra do Meio Ambiente de Victoria, Lisa Neville, em declarações à emissora.

Coala é considerado uma espécie ameaçada ou vulnerável na costa leste da AustráliaReprodução Internet

Apesar da medida para controlar o número desses animais na área sul-australiana, o problema da superpopulação continua, obrigando as autoridades locais a buscarem outras estratégias para preservação da espécie.

Ao contrário de Victoria, o coala (Phascolarctos cinereus), que em língua aborígine significa "sem beber", já que 90% de sua hidratação é proveniente das folhas de eucalipto, é considerada uma espécie ameaçada ou vulnerável na costa leste do país. As principais ameaças são a mudança climática, a perda de seu habitat pela expansão urbana e a doença da clamídia, bactéria que causa lesões nos genitais e nos olhos dos coalas, causando infertilidade, cegueira e por fim a morte.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência