Joguinho eletrônico vira tratamento para os olhos

Game está sendo desenvolvido para estimular visão de crianças com ambliopia

Por O Dia

Rio - Ser obrigado a jogar videogame para solucionar problema de saúde é o sonho de muitas crianças e a promessa do ‘Dig Rush’. Desenvolvido pela Ubisoft, o jogo garante ser eficaz para o tratamento de ambliopia, que é um mal que afeta 3% dos pequenos a partir dos 4 anos no mundo e que, sem cuidados, pode reduzir a visão a 20% em um dos olhos.

Conhecida como olho preguiçoso, a doença se dá quando o paciente possui hipermetropia em apenas uma das vistas. O cérebro passa a concentrar a visão no olho bom. Sem estímulo, a outra vista se torna ‘preguiçosa’ e, com o tempo, perde parte de sua capacidade de maneira irreversível.

Game 'Dig Rush' ajuda no tratamento da ambliopiaReprodução Internet

Oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto ainda considera precoce o uso do game, que foi testado em 200 pessoas até o momento, mas acredita que a comprovação de sua eficácia pode ser benéfica. “Um jogo seria de fácil introdução entre as crianças e um grande avanço, pois muitas se recusam a fazer o tratamento convencional”, aponta o médico.

A única forma de tratar a ambliopia é com uso de tampão no olho sadio para forçar o cérebro a estimular a outra vista. A prática precisa se estender dos 4 aos 10 anos. “Os pacientes costumam sofrer um bullying no colégio, perder rendimento, e as mães acabam parando o tratamento ou colocando o tampão só na hora de dormir”, afirma ele.

‘Dig Rush’ deve ser jogado com o auxílio de óculos 3D. Segundo a Ubisoft, que utilizou técnicas de pesquisadores da Universidade McGill, do Canadá, para criar o jogo, o contraste das lentes azul e vermelha treina o cérebro a estimular os dois olhos de maneira simultânea.

De acordo com Queiroz, a interrupção do tratamento traz graves danos. “Se o tampão não for utilizado, por volta dos 10 anos a criança está com apenas 20% ou 30% de visão no olho preguiçoso e não há óculos ou lente que resolva o problema”, alerta.

Por causa disso, o médico garante que o jogo não teria condições de reverter quadros de ambliopia em adolescentes ou adultos, como sugere a desenvolvedora do ‘Dig Rush’. Ainda não há informações sobre a data de divulgação ou preço do game.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência