Por marina.rocha

Paquistão - Pelo menos 15 pessoas morreram e 75 ficaram feridas neste domingo em dois atentados cometidos de forma simultânea contra duas igrejas em uma área cristã da cidade de Lahore, no nordeste do Paquistão. Explosões atingiram igrejas de Youhanabad, a maior cidade cristã do país, ferindo cerca de 75 pessoas. De acordo com a imprensa local, as primeiras investigações indicam que as explosões ocorreram quando dois terroristas suicidas detonaram as bombas que carregavam.

Uma moradora da área, Martha Laal, disse que o antes das explosões, indivíduos armados abriram fogo e tentaram sem sucesso entrar na igreja. "Não havia segurança no local, nossa própria gente que os pararam na entrada. Do terraço da minha casa vi pedaços de carne, pernas e braços voar pelos ares. Meu irmão Sadiq Masih estava dentro da igreja, mas está a salvo", relatou Laal.

Pouco depois das explosões, uma horda queimou vivos dois jovens suspeitos de terem participado do atentado. Além disso, um grupo de moradores sequestrou três policiais que tinham se ausentado de seu posto para ver uma partida de críquete entre Paquistão e Irlanda. O grupo insurgente Jamaat-ul-Ahrar (JuA) assumiu a autoria da ação e advertiu que continuará realizando atentados desse tipo "até que se implemente o regime islâmico", disse em um comunicado o porta-voz da organização, Ehsanullah Ehsan. "Que os governantes ímpios nos parem se puderem", afirmou na nota o JuA, que esta semana anunciou sua união com o principal grupo talibã do país, o Tehreek-e-Taliban Paquistan (TTP).

O Paquistão é um país islâmico predominantemente sunita e não são raros os ataques contra minorias religiosas, como o ocorrido no final de janeiro contra a comunidade xiita no sul do país que causou 58 mortos e meia centena de feridos. O governo paquistanês lançou um pacote de medidas antiterroristas por causa do ataque a uma escola em 16 de dezembro, no qual morreram 132 menores e vários funcionários do colégio, situado no noroeste do país.

Você pode gostar