Por clarissa.sardenberg
Publicado 16/03/2015 15:59 | Atualizado 16/03/2015 16:14

Síria - A Procuradoria da Holanda informou nesta segunda-feira que duas crianças holandesas, de sete e oito anos, foram sequestradas pela mãe para levá-las à Síria e somar-se às fileiras do Estado Islâmico (EI). A polícia e a Procuradoria estudam a existência de uma possível rede de captação de potenciais terroristas em Maastricht (sudeste do país), onde a mãe dos menores vivia até seu desaparecimento em outubro, informaram os jornais "Dagblad De Limburger" e "Limburgs Dagblad".

A mãe viajou à Síria acompanhada por dois de seus quatro filhos, e apesar do mandato de detenção internacional que pesa sobre ela, parece que conseguiu se unir ao EI no país, segundo informa a agência pública "NOS".

Em seu percurso, além de ter passado pela Bélgica, onde supostamente permaneceu dois meses, esteve na Grécia, enquanto seus outros dois filhos permaneceram na casa da avó, indica a emissora "RTL".

Após chegar à Síria, a mulher anunciou através da rede social Facebook que estava na cidade de Raqqah, a "capital do EI, com seus filhos.

No ano passado, um total de 31 crianças holandesas deixaram o país em direção à Síria com seus pais, dos quais 12 foram por iniciativa própria, segundo o Conselho holandês da proteção de menores. No caso destas duas últimas crianças holandesas, as autoridades consideram que trata-se de um sequestro por parte da mãe, um caso que nunca tinha ocorrido até agora na Holanda, indica a agência "ANP".

Você pode gostar