Após 'Charlie Hebdo', humorista francês é condenado por apologia ao terrorismo

Homem disse se identificar com terrorista que matou mais de 10 pessoas em Paris em janeiro

Por O Dia

França - O polêmico humorista francês Dieudonné M'bala M'bala foi condenado nesta quarta-feira pelo Tribunal Correcional de Paris a dois meses de prisão por apologia ao terrorismo depois de se solidarizar com Amedy Coulibaly, um dos terroristas que matou 17 pessoas na capital do país, em janeiro.

Após grande manifestação realizada em Paris como forma de protesto pelos ataques terroristas, na qual predominou o lema "Eu sou Charlie", o comediante escreveu em sua conta na rede social Facebook: "Eu me sinto Charlie Coulibaly", um dos três terroristas que matou 12 pessoas na sede da revista satírica "Charlie Hebdo".

Humorista Dieudonné M'bala M'bala disse se identificar com terrorista após assassinatos no Charlie Hebdo Reuters

A promotoria pediu também o pagamento de uma multa de 30 mil euros contra o polêmico Dieudonné, que já foi várias vezes condenados por injúrias antissemitas. No atual caso, ele poderia pegara até sete anos de prisão e ser multado em 100 mil euros.

O Tribunal Correcional de Paris concedeu o sursis a Dieudonné, um instrumento que determina a suspensão condicional da execução da pena. O condenado fica fora da prisão, mas é obrigado a cumprir determinadas exigências estabelecidas pelo juiz. Ele assassinou um policial e quatro reféns em um supermercado judeu da capital francês antes de ser morto pela polícia, no dia 9 de janeiro deste ano.

Com informações da EFE

Últimas de _legado_Mundo e Ciência