Marca vende imagem de jovem sexualizada e campanha é banida

Segundo órgão regulador, anúncio da American Apparel 'poderia ser interpretado como a sexualização da criança'

Por O Dia

Rio - A marca American Apparel teve o anúncio de um maiô fio dental banido após a modelo que usa a peça ter sido considerada muito nova para aparecer com uma imagem tão "sexualizada". Em mais uma polêmica para sua coleção, a Advertising Standards Authority (ASA), órgão que regula o setor publicitário, declarou que a propaganda da rede varejista deveria ser retirada após receber uma denúncia de que a campanha era "irresponsável e ofensiva" de uma menina de não mais de 16 anos.

American Apparel teve campanha banida Reprodução Internet

Segundo o britânico The Guardian, a ASA avisou a marca para não voltar a cometer ações do tipo.“Nós dissemos a marca para garantir que os anúncios futuros não incluam imagens inapropriadamente sexualizada de mulheres jovens”, declarou a ASA.

Em sua defesa, a American Apparel alegou que a modelo em questão tem 20 anos e que o maiô aparece em diferentes ângulos. Mesmo assim, o órgão regulador manteve sua posição: “Nós consideramos que a modelo tinha uma aparência jovem e que alguns consumidores poderiam considerá-la com menos de 16", afirmou o órgão.

"A modelo olhava para a câmera com suas nádegas visíveis. Em conjunto com a aparência jovem da modelo, o anúncio poderia ser interpretado como a sexualização da criança. Concluímos que o anúncio foi irresponsável”, completou.

As campanhas publicitárias da rede varejista fundada em 1989 são alvos constantes de polêmica e debate. O próprio fundador da American Apparel, Dov Charney, já foi processado por assédio sexual e em seguida demitido da empresa. Em julho deste ano, no entanto, ele reassumiu seu papel na marca como consultor, já que as investigações contra ele não foram concluídas.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência