Avião cai com 150 pessoas a bordo em região do Sul da França

Presidente francês François Hollande disse que pelas características do acidente não há possibilidades de sobreviventes

Por O Dia

França - Um avião Airbus operado pela empresa de baixo custo Germanwings, da Lufthansa, caiu nesta terça-feira no Sul da França durante voo de Barcelona para Duesseldorf. O Airbus A320 levava 144 passageiros, dois pilotos e quatro comissários de bordo, informou o chefe da companhia aérea alemã. As primeiras informações indicavam que o número de passageiros era de 142. O avião desapareceu dos radares por volta das 11h locais (7h de Brasília) nos Alpes franceses. 

Modelo da aeronave Airbus A 320%2C da companhia alemã Germanwings Reuters

No primeiro momento o presidente francês, François Hollande, disse que pelas características do acidente provavelmente não há sobreviventes. “Havia 148 pessoas a bordo e as condições do acidente, que ainda precisam ser determinadas com precisão, sugerem que não haveria sobreviventes”, disse o presidente. Em seu perfil do Twitter, ele expressou "solidariedade às famílias das vítimas" e disse que a queda do avião é uma "tragédia".

Segundo o site que monitora o sistema aéreo Flightradar, o avião decolou 9h de Barcelona, horário local (5h de Brasília). O primeiro pedido de socorro foi feito às 10h47 em horário francês (6h47 em Brasília), quando a aeronave estava a 5 mil pés em uma "situação anormal", segundo o secretário de transportes francês.

De acordo com especialistas, este tipo de queda costuma ser atípica, já que o acidente não ocorreu na hora da decolagem e nem na aterrissagem. A aeronave teria perdido a altitude após 1 hora e 10 minutos de voo e consegui recuperar a altitude, mas voltou a cair demorando cerca de 14 minutos para atingir os Alpes franceses perto de uma estação de esqui. Destroços foram localizados em uma região de 2 mil metros de altitude.

Avião seguia da Espanha para a França e caiu no Sul do país%2C na região dos Alpes FrancesesReprodução / Flight Aware

A Germanwings e a Airbus ainda não comentaram o acidente aéreo. Em sua conta no Twitter, a companhia aérea Lufthansa imediatamente se pronunciou sobre o acidente. Por meio de seu CEO, Carsten Spohr, ela disse: "Pedimos a solidariedade das famílias dos passageiros e dos tripulantes neste momento. Se os nossos medos se confirmarem, este será um dia sombrio para a Lufthansa".

Segundo o jornal francês Le Figaro, o primeiro-ministro da França, Manuel Valls, disse à emissora BFM que o ministro do Interior se dirigiu imediatamente ao local do acidente. “Não sabemos as razões para o acidente, tememos que os passageiros e tripulantes tenham morrido devido às condições do acidente”, disse Valls.

Alemães são a maioria das vítimas

A maioria dos 144 passageiros que viajavam no Airbus AA320 que caiu nesta terça nos Alpes franceses são alemães que retornavam para suas casas de Barcelona e Palma de Mallorca, segundo informaram funcionários de Swissport, a companhia que presta serviços em terra para a Germanwings. O governo da Espanha afirmou que 45 espanhóis estavam a bordo.

Fontes do aeroporto de Barcelona disseram que foi criado uma operação de atendimento aos parentes dos passageiros que estavam a bordo do voo. A vice-presidente do governo espanhol, Soraya Sáenz de Santamaría, disse que se constituiu um gabinete de crise para abordar o caso.

Sáenz de Santamaría afirmou que o governo espanhol está em contato com outros executivos europeus e com as embaixadas espanholas na França e Alemanha para coordenar as ações.

A vice-presidente disse que a lista se vítimas será liberada o mais rápido possível.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência