Germanwings cancela 30 decolagens por recusa de funcionários em trabalhar

Alguns auxiliares de voo alegam 'motivos pessoais'

Por O Dia

França - A companhia aérea Germanwings teve que cancelar 30 partidas nesta terça-feira por conta da recusa de alguns auxiliares de voo em trabalhar, alegando motivos pessoais, disse um porta-voz da matriz Lufthansa. Ele não quis detalhar os voos afetados, mas disse que a empresa está compreendendo a decisão desses membros da equipe.

Segundo o representante, nesta segunda, as portas dianteiras do trem de pouso do avião, um A320, mesmo modelo que o que caiu no sulda França nesta terça-feira, fizeram ruído porque não tinham sido fechadas hermeticamente, mas às 22h locais (18h em Brasília) a questão já havia sido solucionada.

Momento da chegada de familiares para receber notícias após queda de avião da Germanwings Reuters

De acordo com ele, este foi um reparo de rotina sem relevância para a segurança da aeronave. A Germanwings é a filial de baixo custo da Lufthansa e foi fundada em 2002. Em 2012, a companhia assumiu os voos da matriz dentro da Alemanha e as rotas na Europa em todos os aeroportos alemães, exceto os de Frankfurt e Munique. Atualmente, sua frota é de 85 aviões e mais de 2 mil pessoas trabalham na empresa.

Caixa-preta de avião da Germanwings nos Alpes franceses

O ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, disse nesta segunda-feira que uma das caixas-pretas do avião da Germanwings que caiu nos Alpes franceses foi encontrada.

"Uma caixa-preta que nós encontramos poucas horas após a queda será examinada imediatamente para ajudar a investigação a avançar


Últimas de _legado_Mundo e Ciência