'Não há nada além de destroços e corpos', diz político em local de acidente

Parlamentar ficou 'chocado' com o que viu nos Alpes após queda do Airbus AA320 da Germanwings

Por O Dia

França - O parlamentar Christopher Castaner sobrevoou a região da queda do avião da Germanwings nesta terça-feira e compartilhou um pouco do que viu em uma rede social. "Não há nada além de corpos e destroços", disse o prefeito da cidade de Forcalquier, que voou junto com o ministro do Interior Bernard Cazeneuve. "São cenas chocantes nessas montanhas", disse ele.

"O avião está completamente destruído", declarou Castaner, comentando sobre o "horror" que viu nos Alpes. O premiê francês Manuel Valls confirmou que não há sobreviventes no acidente, segundo o jornal Le Monde. O avião Airbus da companhia Germanwings, empresa da Lufthansa, com 144 passageiros, dois pilotos e quatro comissários de bordo caiu no Sul da França nesta terça-feira.

Fotogaleria: Avião cai com 150 pessoas a bordo no Sul da França

Helicópteros localizam destroços e alguns corpos no local da queda do avião da GermanwingsReuters

As primeiras informações indicavam que o número de passageiros era 142, mas o chefe da companhia aérea alemã Germanwings corrigiu o número de mortos divulgado pela imprensa francesa. A aeronave fazia um voo de Barcelona para Duesseldorf.

Segundo informaram funcionários de Swissport, a companhia que presta serviços em terra para a Germanwings, a maioria dos 144 passageiros que viajavam no Airbus AA320 é de origem alemã que retornavam para suas casas de Barcelona e Palma de Mallorca. O governo da Espanha afirmou que 45 espanhóis estavam a bordo. Já o presidente da França, François Hollande, anunciou que entre as 150 pessoas que estavam a bordo haviam "vítimas espanholas e de outras nacionalidades, principalmente alemãs e turcas".

Segundo a imprensa francesa, o avião pode ter se chocado contra o maciço de Trois Evéchés, uma zona muito montanhosa dos Alpes franceses. O avião desapareceu dos radares por volta das 11h locais (7h de Brasília) nos Alpes franceses.

Inicialmente a direção geral da Aviação Civil francesa (DGAC), informou que a aeronave da companhia Germanwings fez uma chamada de socorro antes de cair nos Alpes franceses. Mas retificou na tarde desta terça que o Airbus não fez alerta de socorro antes de cair.

Com EFE e Reuters

Últimas de _legado_Mundo e Ciência