Por felipe.martins

França - O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, reconheceu neste domingo a ampla vitória conseguida pelo partido conservador UMP, do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, nas eleições departamentais de seu país e o “franco retrocesso” das forças de esquerda. Em sua primeira aparição desde a divulgação das projeções de voto — segundo as quais a esquerda teria perdido entre 26 e 30 departamentos para ficar com entre 27 e 31, frente aos cerca de 70 dos conservadores —, Manuel Valls admitiu que o triunfo destes foi “incontestável”.

O primeiro-ministro também disse que seus pedidos à “mobilização republicana” contra a ascensão do ultradireitista Frente Nacional (FN) — nos quais pautou sua campanha — “foram ouvidos pelos franceses”, embora tenha considerado que o resultado do partido de Marine Le Pen foi “bastante considerável”.

Ativistas do Femen%2C de topless%2C protestam contra Marine Le PenReuters

Neste domingo, de topless e segurando cartazes, ativistas do grupo Femen fizeram protesto contra a líder de extrema-direita francesa, Marine Le Pen, no momento em que ela votava no segundo turno das eleições regionais, em Henin-Beaumont, no norte da França.

Você pode gostar