Promotor pede que vídeo da queda de Airbus seja entregue às autoridades

Gravação coincide com dados da caixa-preta achada, na qual ficaram registrados sons e conversas da cabine de pilotagem

Por O Dia

França - A promotoria de Marselha pediu nesta quarta-feira que seja entregue o vídeo que afirmam ter tido acesso as publicações "Bild" e "Paris Match", no qual através de um telefone celular supostamente foram gravados os últimos minutos do voo da Germanwings que em 24 de março caiu nos Alpes franceses.

Em comunicado, o promotor de Marselha, Brice Robin, indicou que esse vídeo sobre a tragédia não faz parte atualmente da investigação. "Na hipótese de alguma pessoa ter tido acesso ao vídeo, deve entregá-lo à seção de Investigação da Gendarmaria de Transportes Aéreos", encarregada das investigações, ressaltou a fonte.

Essa gravação, segundo detalha a "Paris Match" em seu site, foi recuperada por uma pessoa próxima à investigação e, na mesma, embora "a cena seja tão caótica que não é possível distinguir ninguém, os gritos dos passageiros revelam que sabiam perfeitamente sobre o que ia ocorrer".

Pessoas prestam homenagens no aeroporto de Dusseldorf%2C na Alemanha%2C às vítimas da tragédia no Airbus Reuters

A revista aponta que são ouvidos gritos de "Meu Deus" em vários idiomas, e, "pelo menos em três ocasiões, golpes metálicos que fazem pensar que o piloto tentou abrir a porta da cabine com um objeto pesado". Já no final do vídeo, segundo essa fonte, os gritos se intensificaram após uma "sacudida mais forte".

Esta gravação coincide com os dados da caixa-preta achada, na qual ficaram registrados os sons e conversas mantidas na cabine de pilotagem. O copiloto do avião da Germanwings, que fazia a rota Barcelona-Düsseldorf, jogou presumivelmente o avião contra os Alpes franceses, após bloquear o acesso do comandante à cabine. No total, 150 pessoas morreram no acidente.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência