Por tamara.coimbra

Panamá - Moradores de edifícios próximos ao complexo que recebe a Cúpula das Américas no Panamá realizaram neste sábado, pelo segundo dia consecutivo, um sonoro "panelaço" quando o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, tomou a palavra na sessão plenária de chefes de Estado e de governo. O protesto foi realizado por moradores de pelo menos sete edifícios vizinhos ao centro de convenções Atlapa e foi escutado até dentro das instalações do local.

Moradores do Panamá fizeram protestos contra Nicolás MaduroReuters

Além de bater panelas, muitos moradores gritavam "fora Maduro" e agitavam bandeiras venezuelanas. Esse tipo de protesto já havia sido realizado na noite desta sexta-feira, durante a chegada de Maduro para a abertura oficial da VII Cúpula das Américas.

A Venezuela se transformou na pedra do sapato desta Cúpula das Américas, na qual tentou introduzir em um documento já pactuado um parágrafo de condenação às medidas executivas do governo dos Estados Unidos contra o país sul-americano.

O pedido da Venezuela foi rejeitado por algumas delegações, entre elas as de EUA e Canadá, o que impediu que se alcançasse o consenso necessário para que os 35 países do continente americano adotassem um documento conjunto sobre políticas para o desenvolvimento.

Você pode gostar