Por bferreira

Rio - O fim de dores nas costas e outros distúrbios lombares não passa apenas por consultórios de médicos e fisioterapeutas. Pequenas ações cotidianas, como dormir e sentar corretamente, e saber o que usar na hora de sair de casa, podem ser fundamentais para a prevenção do surgimento de doenças da coluna vertebral.

As dicas fazem parte do livro ‘Hérnia de disco e dor ciática’, do fisioterapeuta Helder Montenegro. Sem dispensar a necessidade de visitar um médico, o especialista garante ser possível manter a saúde das costas com atitudes de correção da postura e atenção na escolha de bolsas e calçados.

Os cuidados começam ao dormir. Montenegro alerta que não se deve deitar de bruços. O ideal é ficar de lado, com um travesseiro debaixo da cabeça e outro entre os joelhos. “Nessa posição, a pessoa vai conseguir preservar o alinhamento da coluna durante todas as horas de sono”, explica ele.

Atenção deve ser redobrada também com o colchão utilizado. Com validade entre um e dez anos, ele precisa ser virado todo mês. Seu material não pode ser macio nem duro. “Os moles deixam a coluna torcida. Por outro lado, os muito rígidos não se ajustam ao contorno do corpo”, indica o fisioterapeuta.

Durante o dia, a preocupação deve ser a postura adotada ao sentar diante do computador. Quadril e lombar têm de estar sempre em contato com o encosto e os punhos apoiados sobre a mesa. “Mantenha os calcanhares no chão e forme um ângulo de 90 graus com os joelhos”, aconselha Montenegro.

Para mulheres, cuidado com bolsas e salto alto. Como são inevitáveis, o especialista afirma que se deve optar pelos mais confortáveis. “Para quem é obrigada a andar de salto, a dica principal é variar a altura e o modelo dos sapatos”, diz.

Já quanto às bolsas, dê prioridade aos modelos menores e com alça transversal para distribuir o peso pelo corpo. “Coloque só o necessário e alterne o local onde carrega entre mão, antebraço e ombro”, orienta.

Músculos fortalecidos

A proteção das costas também passa pelo fortalecimento de dois músculos desconhecidos, mas muito importantes. Localizados junto à coluna, o transverso abdominal e o multífido são os responsáveis pela sustentação do corpo.

Essa musculatura profunda, porém, não é trabalhada com exercícios convencionais. Por isso, Montenegro indica o método de estabilização vertebral para garantir o fim das dores. “São técnicas de academia e pilates que atuam especificamente nesses músculos”, diz.

Mas o objetivo do método é fazer o paciente aprender a estimular os músculos em toda ação do dia. “Ao se tornar capaz de usá-los, as dores passam e todos os movimentos ficam mais fáceis”, aponta o fisioterapeuta.

Você pode gostar