Repórter da ESPN é afastada após surtar e xingar atendente em vídeo

Jornalista ainda criticou a aparência da mulher, acrescentando que ela deveria perder peso. Ela pediu desculpas via Twitter

Por O Dia

Estados Unidos - Uma repórter de televisão foi afastada do trabalho na ESPN dos Estados Unidos após a divulgação de um vídeo no canal YouTube no qual ela aparece maltratando atendentes de um serviço de guincho e dizendo que irá processá-los. "Eu trabalho com notícias, queridinha, vou processar a m* desse lugar", declarou Britt McHenry, que ainda criticou a aparência da mulher, acrescentando que ela deveria perder peso.

"É por isso que eu tenho diploma e você não. Eu não trabalharia em uma m* de lugar assim. Vocês só se importam em tomar o dinheiro dos outros, não têm educação formal", continuou a repórter.

Jornalista Britt McHenry acabou afastada da ESPN dos Estados Unidos Reprodução Internet

"Você gosta desse emprego? Sabendo que eu poderia ter largado a faculdade e estar fazendo a mesma coisa? Talvez se eu perdesse uns dentes me contratassem aqui. (...) Porque eu estou na televisão e você está na p* de um trailer", completou.

O vídeo rapidamente repercutiu nas redes sociais e chegou até a dividir opiniões já que alguns que conhecem o serviço do guincho "Advance Towing" se posicionaram a favor de Britt.

O jornalista esportivo Ryan Glasspiegel saiu em defesa da colega de profissão: " O vídeo parece editado e não temos como saber se o surto de McHenry foi uma resposta a alguém que foi estúpido com ela antes." Ele ressaltou que a empresa de guincho tem nota "F" (a mais baixa) em um índice de avaliação de negócios.

A ESPN confirmou a suspensão da jornalista. Britt McHenry usou sua conta no Twitter para pedir fazer um pedido de desculpas e disse que por mais que estivesse "frustrada" deveria ter sido "mais respeitosa."


Últimas de _legado_Mundo e Ciência