Por tamara.coimbra

Líbia - O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) divulgou neste domingo vídeo de cerca de 30 minutos que mostra integrantes da organização executando 30 homens, supostamente etíopes de religião cristã, na Líbia. Também ontem, o EI reivindicou a autoria de atentado no Afeganistão que matou 33 pessoas.

Nas imagens, que trazem o selo do braço de mídia do EI, 15 homens são decapitados numa praia do país africano. Na sequência, outros 15 reféns do grupo são fuzilados pelos jihadistas com tiros à queima-roupa no deserto. Os mortos são apresentados como membros da “igreja etíope inimiga.

No vídeo, um terrorista encapuzado aparece fazendo ameaças aos cristãos. “Para a nação da cruz, nós voltamos. Vocês não estarão seguros nem em seus sonhos até que abracem o Islamismo”, afirma o homem.

Quinze reféns foram decapitados%2C a outra metade foi fuziladaReuters

Em outra cena, cristãos sírios, possivelmente sequestrados pelo grupo, explicam que os terroristas permitem que reféns escolham entre a conversão ao Islã ou o pagamento de uma multa.

Em Jalalabad, leste do Afeganistão, ataque com homem-bomba reivindicado pelo EI deixou 33 mortos. Mais de 100 pessoas também ficaram feridas.

Você pode gostar