Vulcão em atividade no Chile gera cancelamento de voos

Mais de 4 mil pessoas tiveram que sair de suas casas. O vulcão Calbuco teve sua última grande erupção em 1961

Por O Dia

Chile - O vulcão Calbuco, que entrou em erupção na última quarta-feira no Chile, expeliu uma potente coluna de cinzas de vários quilômetros de altura, o que não acontecia há quase 50 anos, continua em atividade nesta quinta-feira, causando o cancelamento de voos de cidades próximas tanto no Chile quanto na Argentina.

GALERIA DE FOTOS: Erupção de vulcão deixa o Chile em estado de alerta

O vulcão está localizado na turística região dos Lagos, 900 quilômetros ao sul de Santiago, e sua atividade ocorre no mesmo momento em que outro vulcão no país, o Villarica, também está em fase de erupção. O governo chileno decretou estado de exceção em cidades próximas, o que significa que as Forças Armadas assumiram o controle nestas localidades, disse o ministro do Interior, Rodrigo Peñailillo.

O vulcão Cabulco expele fumaça e causa relâmpagos no céu. A erupção gerou um alertas na região.Martin Bernetti/ AFP

A presidente chilena, Michelle Bachelet, viajará à região do vulcão nesta quinta-feira. Ela informou que as erupções do Calbuco geraram uma situação pior que a provocada em março pela explosão do vulcão Villarica. Autoridades do país decretaram alerta vermelho.

Quase meia hora depois do início da atividade, uma coluna de 10 quilômetros de altura havia se transformado num verdadeiro cogumelo gigante em direção ao leste. O Calbuco teve sua última grande erupção em 1961.

Até esta quinta, mais de 4 mil pessoas foram evacuadas das áreas próximas ao vulcão, e as autoridades focam seus esforços na cidade de Ensenada, que fica a 15 km de distância. Um montanhista que estava perto do topo quando ocorreu a erupção está desaparecido.

A erupção do vulcão Calbuco fez 4 mil pessoas saírem de suas casas. Cinzas e lava são vistas do Lago Llanquihue em Puerto Varas.Carlos Gutierrez / Reuters

Diversos voos foram cancelados nas cidades de Puerto Montt, no Chile, e em Bariloche, na Argentina, pois as cinzas podem danificar as aeronaves. As aulas nas escolas foram suspensas.

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, irá nesta quinta-feira junto com vários ministros para a região de Los Lagos, onde ocorreu a erupção.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência