Por fernanda.macedo

Nações Unidas - A atriz Angelina Jolie uniu, nesta sexta-feira, sua voz à de milhões de refugiados do conflito na Síria e criticou o Conselho de Segurança das Nações Unidas por ter sido incapaz de "proteger e defender os inocentes".

Jolie, enviada especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), participou de uma sessão do Conselho para analisar os desafios da assistência às vítimas da guerra na Síria.

Angelina Jolie falou em reunião do Conselho de Segurança da ONUReuters

A atriz, que disse ter visitado refugiados do conflito armado em 11 ocasiões em diferentes países, acusou a organização internacional de carecer de "vontade política" para pôr fim ao conflito que começou em 2011. 

"Não podemos ver a Síria e a maldade que emergiu das cinzas da indecisão, e acreditar que este não é o ponto mais baixo da incapacidade do mundo de proteger e defender os inocentes", disse a atriz em seu discurso que durou cerca de oito minutos.

Jolie afirmou também que tinha decidido trazer à ONU a voz de quatro milhões de refugiados sírios que são vítimas "de um conflito do qual não são parte". "(Os refugiados) foram estigmatizados, não são queridos e são vistos como um peso", frisou a atriz. 

Você pode gostar