Por clarissa.sardenberg

Rio - O Itamaraty informou em nota na manhã desta terça-feira que um total de 183 brasileiros foram contatados, até as 10h30, pela Divisão de Assistência Consular da instituição, pela Embaixada do Brasil em Katmandu e/ou pelos próprios familiares desde o terremoto ocorrido no último sábado. Todos passam bem segundo a instituição. Segundo um levantamento feito por familiares junto ao órgão, há um total de 211 brasileiros no Nepal.

Apenas dois brasileiros tiveram ferimentos leves e seguem não existindo informações sobre a presença de brasileiros entre as vítimas fatais, informou o Itamaraty.

'Me senti desrespeitado', diz carioca sobre embaixada brasileira no Nepal

Após o terremoto no Nepal%2C Felipe se abrigou em um estacionamento com outros estrangeiros. O carioca buscou ajuda da embaixada brasileira%2C mas reclamou do atendimentoReprodução Facebook

Centros de atendimento foram instalados nos aeroportos de Katmandu e Nova Délhi (principal rota aérea de saída de Katmandu) para auxiliar os brasileiros que saíram do Nepal e que venham a passar pela Índia.

O carioca Felipe Moulin contou nesta segunda-feira que nenhum tipo de ajuda foi oferecida pela embaixada brasileira — nem mesmo água. Também houve recusa para acampar na área externa do prédio.

"Me senti desrespeitado. Andei muito até o local para conseguir falar com eles", declarou Felipe em um áudio enviado para a família.

Em nota, o Itamaraty informou que os brasileiros que procuram a Embaixada têm podido usar computadores para fazer compras de passagens e efetuar telefonemas para contatar familiares no Brasil.

Além de se alimentarem no local dadas as dificuldades de acesso a mercados e hotéis. Segundo a Embaixada, há instrução para acolher os brasileiros, caso necessário, mesmo que no Jardim da Residência, para uso como local de refúgio.

Você pode gostar