Vídeo alerta sobre como é fácil sequestrar crianças

Com cerca de 6,5 milhões de visualizações, trabalho de apresentador americano mostra como a tradicional recomendação ‘não fale com estranhos’ pode falhar

Por O Dia

EUA - Um vídeo com quase 6,5 milhões de visualizações na Internet até ontem vem causando arrepios em mães e pais. Ele mostra que quase sempre pode falhar a tradicional e repetitiva recomendação feita às crianças: “Não fale com estranhos”. O apresentador de vídeos americano Joey Salads filmou um “experimento social” numa praça dos Estados Unidos e mostrou como é fácil raptar uma criança.

Com um cachorrinho adorável, Salads abordou crianças e as convidou para ver outros animais de estimação. As três abordadas no vídeo aceitaram facilmente o convite e seguiram de mãos dadas com o desconhecido, para ver os supostos outros filhotes. Antes de cada ação, Salads questionara as mães — que estavam a poucos metros, sentadas, olhando os filhos — sobre a frequência com que alertavam os filhos para o perigo de conversar com estranhos. Todas disseram que advertiam os pequenos constantemente.

Uma das responsáveis chegou a dizer: “Tenho quase certeza de que ela não vai falar com você. Mas você pode tentar.” Minutos depois, sua filha estava brincando com o cão de Salads e indo embora com ele, atraída pela promessa de ver os outros cães. Outra mãe aproveitou o caso para — mais uma vez — alertar o filho: “Só porque você vê alguém com um cachorro não significa que você pode ir para a casa dele.Você não conhece ele”, apontou. “Você deve me perguntar antes de sair com alguém. Sabe o que pode acontecer com você? A pessoa pode te pegar e você nunca mais verá a sua mãe”.

Salads, que também tem canal de pegadinhas no YouTube, termina o vídeo alertando que mais de 700 crianças são raptadas ao dia, em media 255 mil ao ano. Apesar do sucesso, o vídeo recebeu críticas. A americana Lenore Skenazy, autora de livro sobre criação infantil, questionou o fato de as crianças terem confiado no americano após perceberem que ele estava conversando com suas mães.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência