Incêndio que deixou 56 pessoas mortas há 30 anos pode ter sido intencional

Livro revela que dono de clube de futebol tinha ligação com oito estabelecimentos que pegaram fogo em anos anteriores

Por O Dia

Inglaterra - Há exatos 30 anos, um incêndio em um estádio de futebol na Inglaterra ficou marcado como uma das maiores tragédias do país. No dia 11 de maio de 1985, durante uma partida comemorativa entre Bradford City e Lincoln City, o fogo que dominou as arquibancadas do estádio Valley Parade deixou 56 mortos e cerca de 265 feridos, e fez com que a Inglaterra criasse uma nova legislação em relação à segurança em complexos esportivos. Dos mortos, alguns foram pisoteados, enquanto outros foram asfixiados ou queimados.

Arquibancadas de madeira do estádio Valley Parade estavam lotadas com cerca e 11 mil torcedoresDivulgação

Segundo as investigações oficiais, o incêndio começou por causa de um cigarro que caiu sobre o lixo acumulado debaixo dos assentos. Porém, de acordo com Martin Fletcher, um dos sobreviventes e autor do livro "Fifty-Six – A História do Incêndio de Bradford", lançado em abril deste ano, a tragédia pode ter sido causada intencionalmente.

Segundo o livro, o então presidente do Bradford City, Stafford Heginbotham, que faleceu em 1995, tinha ligação comercial com pelo menos oito estabelecimentos que pegaram fogo nos 18 anos anteriores ao incêndio no estádio. Em todos os casos ele recebeu grandes quantias em dinheiro das companhias de seguro. Dias antes da tragédia, Stafford, que passava por problemas financeiros, recebeu a notícia de que teria que desembolsar cerca de 2 milhões de libras para adaptar o estádio às normas da segunda divisão do futebol inglês.

Então presidente do Bradford%2C Stafford Heginbotham tinha ligação com estabelecimentos que pegaram fogo Divulgação

Em uma entrevista ao The Guardian, Fletcher afirmou que ainda acredita na hipótese de um incêndio intencional. “Eu nunca acreditei que foi um acidente e jamais acreditarei. Não acho que Stafford pretendia matar pessoas, mas pessoas morreram. Tudo porque ele voltou para a única coisa que ele sabia que o livraria de problemas”, afirmou. O autor do livro foi um dos sobreviventes da tragédia quando tinha apenas 12 anos e viu de perto a morte de seu irmão Andrew, de 11 anos, seu pai John, de 34 anos, o avô Eddie, de 63, e o tio Peter, de 32.

Um dos fatores que contribuíram para a rápida expansão do fogo foi o fato de a arquibancada ser de madeira. Após a tragédia, uma nova legislação na Inglaterra proibiu a construção de arquibancadas de madeira em complexos esportivos. O estádio Valley Parade passou por uma reconstrução e foi reaberto em 1986. Atualmente, o Bradford City disputa a terceira divisão do Campeonato Inglês.

Reportagem de Victor Duarte

Últimas de _legado_Mundo e Ciência