Negociações de acordo nuclear com Irã avançam para data limite de 30 de junho

Acordo garante que Irã não seja capaz de enriquecer urânio em quantidade suficiente para construir uma bomba atômica

Por O Dia

Áustria - Representantes do Irã e de seis poderes mundiais – os cinco membros do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, França, Reino Unido, China e Rússia), mais a Alemanha – encerraram nesta sexta-feira, em Viena, na Áustria, mais uma semana de negociações em busca de um acordo sobre as atividades nucleares iranianas.

O vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, Abbas Araqchi, disse após as reuniões que está otimista, mas que “isso não significa que qualquer acordo é aceitável”. “Todas as partes querem um bom acordo. Para o Irã só será um bom acordo se nossos direitos legítimos forem respeitados e as sanções forem encerradas”, declarou ele.

Mesmo com a proximidade da data limite de 30 de junho, definida pelas partes para que um resultado seja alcançado, nenhum avanço significativo foi anunciado. Perguntado sobre o que acontecerá se não houver acordo dentro do prazo, Araqchi disse que “o Irã está preparado para todos os cenários”. As negociações serão retomadas na próxima quarta-feira (20).

O acordo histórico visa a reconfigurar o programa nuclear iraniano para garantir que o país não seja capaz de enriquecer urânio em quantidade suficiente para construir uma bomba atômica em curto prazo. O governo do Irã nega objetivos militares e enfatiza que o enriquecimento de urânio não tem outros fins a não ser a produção de energia nuclear.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência