Irlanda mais perto de ser o primeiro país a adotar casamento gay por referendo

Ministros do país chamaram mudança de dramática e histórica, por se tratar de uma nação tradicionalmente católica

Por O Dia

Dublin (Irlanda) - Irlandeses votaram em peso a favor da permissão do casamento de pessoas do mesmo sexo, em um referendo histórico que marca uma mudança dramática no país tradicionalmente católico, disseram ministros do governo neste sábado.

Os resultados finais não devem sair até mais tarde, mas ministros previram que a Irlanda se tornou o primeiro país a adotar o casamento gay por meio de uma votação popular com uma margem de cerca de dois para um, somente duas décadas após ter descriminalizado a homossexualidade.

Irlanda se tornou o primeiro país a adotar o casamento gay por meio de uma votação popular com uma margem de cerca de dois para um, avaliam ministros do paísHugh Gentry/ Arquivo Reuters

"Isso realmente causou uma reação emocionada na Irlanda", disse o ministro da igualdade Aodhan O'Riordain no principal centro de contagem em Dublin. "É uma mensagem muito forte para qualquer pessoa jovem LGBT na Irlanda e qualquer pessoa jovem LGBT no mundo".

O ministro da saúde, Leo Varadkar, que revelou ser gay em uma entrevista transmitida por rádio em janeiro, disse que o referendo é comparável a uma "revolução social".

A proposta foi apoiada por todos os partidos políticos, grandes empregadores e endossada por celebridades, todos esperando que ela marque uma transformação no país, que foi por muito tempo tido como um dos mais socialmente conservadores na Europa ocidental.

Apenas um terço do país apoiava a descriminalização do sexo entre gays para homens acima de 17 anos em 1993, segundo uma pesquisa da época. Um juiz de um tribunal supremo disse em 1983 que a homossexualidade era "moralmente errada" e contribuía para depressão e suicídio.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência