Vídeos na Internet podem provocar estresse pós-traumático, diz estudo

Violência em imagens publicadas em redes sociais levariam aos mesmos sintomas que veteranos de guerra desenvolvem

Por O Dia

Inglaterra - Um estudo recente divulgado pela Universidade de Bradford, na Inglaterra, ganhou as manchetes internacionais ao afirmar que usuários de mídias sociais podem desenvolver estresse pós-traumático por assistirem a vídeos de conteúdo violento na web. O controverso estudo sugere que assistir certas imagens pode provocar o desenvolvimento do mesmo tipo de sintomas associados a veteranos de guerra, segundo a BBC britânica.

Ao todo, 189 pessoas foram entrevistadas e observadas pela pesquisadora Pam Ramsdem. A profissional da instituição descobriu que mais de um quinto delas alcançou altos níveis de padrões clínicos para o transtorno apenas vendo foto em redes sociais — mesmo que não tivessem experiência com eventos traumáticos anteriormente.

Estudo diz que alguns vídeos podem provocar os mesmos sintomas que veteranos de guerra apresentamReuters

O estudo gerou polêmica em plataformas direcionadas a pessoas que sofrem com o transtorno, que acabaram se sentindo ofendidas pela sugestão de que poderia ser causado apenas por assistir vídeos na Internet.

Ainda que não se tenha chegado a um ponto definitivo, os resultados são claros segundo a cientista. "Se uma pessoa que marcou uma pontuação alta na escala (usada no estudo) vier ao meu consultório posso facilmente diagnosticá-la como sendo portadora do transtorno de estresse pós-traumático, pois ela tem os sintomas", declarou em entrevista à BBC.

O transtorno é desenvolvido em pessoas expostas a situações de estresse extremo. Foi muito associado a veteranos de guerra nos anos 80. Seus sintomas, que devem permanecer por mais de um mês antes de diagnosticado, após o evento traumático, são: problemas para dormir, mudanças de humor, evasão ou fuga da realidade, lembranças involuntárias e recorrentes (flashbacks) sobre o evento.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência