China diz que não há esperança de achar pessoas vivas após naufrágio

Mais de 400 pessoas morreram. Apenas 14 sobreviveram

Por O Dia

China - As autoridades da China afirmaram nesta quinta-feira que não há esperança de encontrar mais pessoas vivas no navio naufragado há três dias em um trecho do rio Yang Tsé, no qual viajavam 456 pessoas e apenas 14 sobreviveram.

"Fizemos diversos buracos no casco. Os especialistas constataram que é improvável que haja sobreviventes. Não há esperança de encontrar pessoas com vida", afirmou Xu Chengguang, responsável pela operação de resgate, em entrevista coletiva.

Naufrágio na China deixa mais de 400 pessoas desaparecidas

Após naufrágio na China, familiares se queixam de falta de informações

Operários perfuram o casco do navio para tentar achar os corpos das vítimas desaparecidasWu Hong / EFE

As autoridades decidiram devolver a sua posição a embarcação acidentada, que virou por causa de um tornado, uma operação delicada para a qual tinham que confirmar que não havia ninguém ainda com vida no interior do navio.

O número de corpos achados aumentou para 77, segundo informou Xu, que explicou que agora a prioridade é "recolocar o navio em sua posição normal o mais rápido possível" para que seja possível explorar o interior da embarcação e fazer todo o possível para encontrar as vítimas.

A forte correnteza do rio e a pouca visibilidade na água dificultarão o trabalho dos mergulhadores que terão que enganchar cabos em diferentes partes do navio. O naufrágio do "Estrela Oriental", um navio turístico que percorria uma das rotas mais populares na China com diversos passageiros entre 50 e 80 anos, se tornou uma das piores tragédias fluviais do país.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência