Operação da polícia italiana prende 44 políticos no país

As prisões ocorreram nas províncias de Roma, Rietri, Frosinone, L'Aquila, Catania e Enna

Por O Dia

Roma - A polícia italiana executou 44 mandados de prisão nesta quinta-feira contra políticos e funcionários de instituições de todo o país por associação criminosa envolvendo fluxos migratórios e gestão de abrigos para imigrantes.

As prisões ocorreram nas províncias de Roma, Rietri, Frosinone, L'Aquila, Catania e Enna, no segundo capítulo da investigação batizada de "Mondo di Mezzo" da Procuradoria de Roma, originária da operação "Máfia Capital". Entre os detidos, estão Luca Gramazio, de 44 anos, ex-conselheiro municipal e regional do PDL, e Mirko Coratti, ex-presidente do conselho comunal do PD.

Logo após a operação, os partidos opositores, como a Liga Norte e o Movimento Cinco Estrelas (M5S), pediram a renúncia do prefeito de Roma, Ignazio Marino. Já o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, disse que "quem rouba está na prisão". "Um país sólido combate a corrupção com decisão e eficácia, mandando quem rouba para a cadeia, naturalmente com a presunção da inocência. Porém, quando a sentença definitiva chega, é justo que quem violou as leis pague até o último dia", comentou o premier ao fim de um encontro com a presidente chilena, Michelle Bachelet.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência