Confirmada pena de 10 anos de prisão e mil chicotadas a um ativista saudita

Tribunal também confirmou que Badaui deverá pagar uma multa de um milhão de riales sauditas (cerca de US$ 266 mil), fechar seu fórum e destruir seu computador

Por O Dia

Arábia Saudita - A Corte Suprema da Arábia Saudita confirmou a pena de dez anos de prisão e mil chicotadas imposta contra o ativista e blogueiro Raef Badaui, condenado por insultar o Islã e dirigir críticas à "Polícia da Moral" do país, informou neste domingo o jornal saudita "Okaz". O periódico afirma que a decisão não cabe mais recursos e é definitiva. 

Badaui, fundador do fórum na Internet Rede Liberal Saudita, está detido na prisão de Briman, na cidade de Jidá. Ele foi condenado no dia 2 de setembro do ano passado a dez anos de prisão e a receber mil chicotadas em 20 semanas. Além disso, o tribunal também confirmou que Badaui deverá pagar uma multa de um milhão de riales sauditas (cerca de US$ 266 mil), fechar seu fórum e destruir seu computador, acrescentou o jornal. A corte também proibiu o ativista de viajar para fora da Arábia Saudita durante outros dez anos depois que sair da prisão.

Badaui recebeu no dia 9 de janeiro as primeiras 50 chicotadas, embora as sessões posteriores tenham sido suspensas após a pressão de governos e organizações internacionais de direitos humanos, que pediram sua libertação em várias ocasiões. O blogueiro é um dos muitos ativistas perseguidos na Arábia Saudita por expressar suas opiniões através das redes sociais, que são vigiadas pelas autoridades.

A Justiça saudita costuma castigar com severas penas de prisão e chicotadas os insultos ou infrações à religião, já que se rege por uma estrita aplicação da sharia ou lei islâmica.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência