Suspeito de matar nove em igreja dos EUA ganhou arma de aniversário, diz tio

'Crime de ódio' aconteceu em Charleston, na Carolina do Sul. Dylan Roof foi descrito por familiar como 'quieto e calmo'

Por O Dia

Estados Unidos - O suspeito de matar nove pessoas a tiros em uma igreja de Charleston, no Estado norte-americano da Carolina do Sul, na quarta-feira, ganhou uma arma do pai como presente de aniversário de 21 anos em abril, disse o tio dele à "Reuters" nesta quinta-feira. Ele foi identificado pela polícia como Dylan Roof, de 21 anos e detido na cidade de Shelby, no estado vizinho da Carolina do Norte.

Autoridades estiveram na casa da mãe do jovem na manhã desta quinta-feira, disse o tio, Carson Cowles, em uma entrevista. Cowles disse que reconheceu Roof em uma foto divulgada pela polícia, e o descreveu como quieto e calmo. O pai de Dylan deu a pistola calibre 45 de aniversário para ele neste ano, disse o tio.

Saiba: Polícia dos EUA procura homem branco que matou nove em igreja de negros

Imagem de suspeito de ser autor dos disparos em igreja da Carolina do Sul foi liberada pela polícia Reuters

O presidente dos EUA, Barack Obama, se pronunciará em breve desde a Casa Branca sobre o tiroteio. A polícia local acredita que tenha se tratado de um "crime de ódio".

"Uma pessoa horrível", declarou  o prefeito de Charleston, Joe Riley, a repórteres após o crime. "Entrar lá e matá-los é inexplicável, obviamente o ato mais intolerável e inacreditável possível. A única razão pela qual alguém poderia entrar em uma igreja para atirar em pessoas orando é o ódio", afirmou. 



Últimas de _legado_Mundo e Ciência