Novo vídeo do Estado Islâmico mostra prisioneiros afogados e explodidos

Imagens de homens afundados em piscina dentro de uma jaula e outros recebendo colares de explosivos são chocantes

Por O Dia

Iraque - Terroristas do Estado Islâmico chocaram o mundo mais uma vez com imagens, divulgadas nesta terça-feira, da execução devastadora de prisioneiros de suas tropas. Um vídeo feito em uma das fortalezas do grupo, em Nínive, em Mosul, no Iraque, mostra reféns em uma jaula sendo covardemente afogados em uma piscina luxuosa. Em outro trecho da filmagem, dividida em três partes, é possível ver os homens sendo explodidos pelos terroristas das maneiras mais sórdidas.

Acusados de espionagem são postos dentro de uma jaula, que em seguida afunda em uma piscina. As imagens mostram o desespero dos prisioneiros, que estão aparentemente calmos, mas quando a jaula começa a afundar entram em pânico. Câmeras debaixo d'água capturaram a tortura das vítimas até que elas perdessem a consciência.

Grupo foi trancado pelo Estado Islâmico em jaula para ser afogado em seguida Reprodução Internet

Um grupo de quatro pessoas é trancado dentro de um carro enquanto os terroristas acionam um detonador de granada. Outros sete prisioneiros são decapitados após acorrentados juntos, receberem cada colares de explosivos.

Há ainda imagens de entrevistas com os prisioneiros, nas quais eles "confessam" seus crimes .

O Estado Islâmico é famoso por divulgar suas atrocidades e filmes sádicos na Internet. Em seu currículo estão as execuções de reféns britânicos e norte-americanos, queimar o piloto jordaniano Moaz al-Kasasbeh e inúmeros vídeos de execuções armadas.

Prisioneiros recebem colares de explosivos de carrasco do Estado Islâmico Reprodução Internet

Nesta segunda-feira, foi anunciado pela polícia europeia (Europol, na sigla em inglês), que uma unidade policial que abrangerá toda a Europa será criada no próximo mês para combater o grupo na Internet. O objetivo é fechar contas de redes sociais usadas por militantes importantes do Estado Islâmico para fazerem propaganda e recrutar estrangeiros para sua causa.

A pequena equipe policial irá varrer a Internet e procurar derrubar contas de membros destacados do grupo terrorista horas após sua descoberta, uma tentativa de prejudicar a máquina propagandística que se acredita enviar cerca de 100 mil tuítes por dia.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência