Dois dias antes de referendo, cerca de 50 mil pessoas tomam ruas da Grécia

Gregos vão decidir, em referendo, se aceitam as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais

Por O Dia

Grécia - Cerca de 25 mil pessoas fazem manifestação em Atenas, na Grécia, em defesa do "Não" no referendo de domingo, enquanto 20 mil pedem o "Sim", uma hora após o início das duas concentrações no centro da capital, segundo a polícia. No domingo, os gregos vão decidir, em referendo, se aceitam ou não as medidas de austeridade propostas pelos credores internacionais.

Na Praça Syntagma, em frente ao parlamento grego, os manifestantes pelo "Não" às medidas de austeridade exigidas pelos credores da Grécia – a Comissão Europeia, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional – exibem cartazes onde se lê "Não a um Passo Atrás" e "Não até ao Fim".

Dois dias antes de referendo%2C cerca de 50 mil pessoas tomam ruas de Atenas, na GréciaOrestis Panagiotou / EFE

A menos de um quilômetro dali, em frente ao Estádio Panatenaico, importante local turístico da capital grega, onde foram disputados os primeiros jogos olímpicos modernos, em 1896, os que apoiam o "Sim" repetem palavras de ordem a favor da Europa.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, disse que o referendo de domingo é “uma celebração da democracia” e pediu aos gregos que enviem à Europa uma mensagem de dignidade e de democracia.

“No domingo, não decidimos apenas viver na Europa, decidimos viver com dignidade na Europa. Lutar e viver como iguais na Europa”, disse Tsipras em discurso na Praça Syntagma, perante 25 mil pessoas favoráveis ao Não.

Gregos vão decidir, em referendo, se aceitam as medidas de austeridade propostas pelos credoresYannis Kolesidis / EFE


Últimas de _legado_Mundo e Ciência