Salão de beleza é investigado após usar funcionárias nuas para atender clientes

Vídeo feito com uma câmera escondida mostra cabeleireira tirando a roupa para cortar o cabelo de um cliente

Por O Dia

Rússia - A polícia russa está investigando um salão de beleza após ser divulgado que algumas funcionárias precisavam estar completamente nuas para atender os clientes. O serviço "especial", que custa £50 (cerca de R$ 248) – o dobro do que saíria um corte de cabelo comum – foi descoberto após alguns clientes bêbados tentarem entrar no prédio para chegarem ao salão e cruzarem com crianças que ficam em um centro de terapia no mesmo edifício.

"Nós não podíamos deixar as crianças no parquinho por muito tempo, já que havia muitos homens bêbados tentando entrar no prédio", disse Ludmila Mihailova, chefe do centro infantil.

Vídeo feito com uma câmera escondida mostra cabeleireira tirando a roupa para cortar o cabelo de um clienteReprodução Youtube

A fila suspeita do lado de fora do edifício fez com que as autoridades começassem a investigar o caso. Usando uma câmera escondida, um policial entrou nas instalações e reuniu provas contra o salão. Ele descobriu também que era possível pagar £100 (aproximadamente R$ 500) pelo serviço se o cliente também ficasse nu.

Sergey Voronov já visitou o salão. "Uma vez que você entra lá, encontra uma jovem que te oferece uma xícara de café e flerta com você", afirmou. Além dos cortes, Voronov conta que as mulheres também fazem o serviço de manicure e pedicure. "Quanto mais tempo você ficar lá, mais você vai pagar", completa.

Investigadores suspeitam também que as mulheres ofereciam programas sexuais por £400 (quase R$ 2 mil). As informações são dos jornais Daily Mail e Metro UK.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência