Achado objeto metálico em Reunião que pode ser de avião da Malysia Airlines

Veículos de comunicação locais informaram que esse novo objeto, com ideogramas em chinês e uma espécie de alça de couro, foi descoberto por um transeunte, que alertou a polícia

Por O Dia

França - Um objeto metálico foi achado neste domingo no litoral da ilha da Reunião e foi entregue à Gendarmaria para verificar se pertence ao avião do voo MH370 da Malaysia Airlines que desapareceu sem deixar rastro em março de 2014. A descoberta aconteceu quatro dias depois que em outra praia dessa ilha francesa de ultramar, no Oceano Índico, foi achado um fragmento de asa que já foi levado para a França continental para ser examinado.

Os veículos de comunicação locais "Linfo.re" e "Clicanoo.re" informaram que esse novo objeto, com ideogramas em chinês e uma espécie de alça de couro, foi descoberto por um transeunte, que alertou a polícia. O item já foi levado à seção de investigação da Gendarmaria de Transporte Aéreo (SRGTA), encarregada das pesquisas.

LEIA MAIS:

Destroços que podem ser de avião da Malaysia Airlines chegam à França

Parentes de Bin Laden morrem em acidente com jato da Embraer na Inglaterra

Segundo as fontes, os especialistas ainda não se pronunciaram sobre a procedência e a natureza dessa pequena peça, e nada indica que esteja vinculada ao avião e com a descoberta de dias antes, cuja perícia começará na quarta-feira em um laboratório em Toulouse. Além disso, também na ilha de Reunião, foi localizada na quinta-feira uma mala bastante deteriorada, que será analisada pelo o Instituto de Pesquisa Criminal da Gendarmaria Nacional francesa (IRCGN), nos arredores de Paris.

Especialistas malaios e franceses, juntos a uma equipe técnica da fabricante americana Boeing, participarão da investigação, precedida nesta segunda-feira em Paris de uma reunião de trabalho a portas fechadas.

Malásia pede atenção a países do Oceano Índico para novos destroços de avião

A Malásia pediu atenção neste domingo às autoridades dos países do Oceano Índico próximos à ilha de Reunião para a possível aparição de novos destroços do avião da Malaysia Airlines desaparecido no dia 8 de março de 2014. O ministro do Transporte malaio, Liow Tiong Lai, disse que o departamento de Aviação Civil do país "já entrou em contato" com várias autoridades na região, sem especificar os países.

"É para permitir que os especialistas realizem uma análise mais profunda caso apareçam mais destroços, para que tenhamos mais pistas do avião desaparecido. Peço a todos que permitam que esta investigação crucial continue. Isso é para os parentes que estão esperando notícias com ansiedade e que sofreram tanto durante esse tempo", disse Liow em comunicado divulgado pelo jornal "The Star".

As declarações de Liow foram publicadas depois do achado de um objeto metálico no litoral da ilha de Reunião, quatro dias depois que em outra praia dessa ilha francesa foi encontrado um fragmento de asa que foi já levado à França para análise.

O ministro malaio confirmou que esse destroço de dois metros foi oficialmente identificado como parte da asa de um Boeing 777, o mesmo modelo que o avião da Malaysia Airlines que desapareceu com 239 pessoas a bordo. "Foi verificado pelas autoridades francesas junto à fabricante Boeing, à agência de segurança nacional no transporte dos Estados Unidos e a equipe malaia que inclui o departamento de aviação civil, a Malaysia Airlines e o grupo de investigação sobre o (voo) MH370", indicou Liow.

Além disso, na mesma ilha, também foi localizada na quinta-feira passada uma mala bastante deteriorada, cuja análise será feita pelo Instituto de Pesquisa Criminal da Gendarmaria Nacional francesa (IRCGN), nos arredores de Paris. O Boeing 777 da companhia aérea malaia desapareceu 40 minutos após decolar de Kuala Lumpur com destino a Pequim, moment

Últimas de _legado_Mundo e Ciência