Por cadu.bruno

Jerusalém - Uma adolescente de 16 anos que foi gravemente ferida ao ser esfaqueada por um ultra-ortodoxo judeu durante a Parada do Orgulho Gay em Jerusalém, na quinta-feira, morreu neste domingo.

"Recebemos a informação há uma hora de que a adolescente de 16 anos que foi esfaqueada na Parada do Orgulho Gay morreu", explicou a porta-voz da polícia israelense Luba Samri, em um breve comunicado.

A menor estava internada no hospital Shaarei Tzedek, onde ingressou na quinta-feira em estado cr√≠tico. Outras duas pessoas sofreram les√Ķes graves no mesmo evento, e tr√™s de grau leve, que receberam alta do centro m√©dico.

Adolescente morreu dias após a Parada Gay em Jerusalém%2C onde foi esfaqueada por um judeu ultra-ortodoxoReprodução Internet

A polícia identificou o autor do ataque de caráter homofóbico como Yishai Shlissel, um ultra-ortodoxo que havia saío há três semanas da prisão após cumprir uma pena de 10 anos por um ataque idêntico no qual esfaqueou três pessoas.

Ao longo da investigação desse incidente, a polícia prendeu a mulher de um rabino de Jerusalém que se encontra entre os mais famosos opositores da Parada do Orgulho Gay, para analisar se tinha alguma relação com o suposto autor dos crimes.

A suspeita e seu marido negaram qualquer envolvimento com o ocorrido, que soubessem das inten√ß√Ķes de Shlissel ou que tivessem algum tipo de contato ele nos dias anteriores ou o mesmo dia do ataque, informa o portal "Ynet".

O desfile de Jerusalém, que ao contrário do mais festivo realizado todos os anos em Tel Aviv, pretende ser um protesto contra a discriminação da comunidade de gays, lésbicas e transexuais na cidade, estava protegido por centenas de policiais e por um helicóptero que sobrevoava a região.

O vasto desdobramento policial não foi suficiente para impedir a rápida corrida do agressor, que tinha se escondido atrás do muro de um pequeno supermercado, de onde saiu para atacar as vítimas.

Você pode gostar