Obama autoriza ataques aéreos contra Estado Islâmico na Síria

Estratégia abre nova 'crise' com o governo sírio. Ataques já ocorreram no Iraque, mas com consentimento do governo local

Por O Dia

Estados Unidos - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, autorizou nesta segunda-feira as forças norte-americanas a realizarem ataques aéreos na Síria. A medida tem como objetivo defender os grupos do país que foram treinados e equipados pelo Pentágono para derrotar o Estado Islâmico.

A estratégia poderá atingir as forças leais ao governo de Bashar al-Assad, não apoiado por Obama, mas que também lutam contra os terroristas. Segundo o "The Wall Street Journal", a decisão foi tomada após um mês de debates e abre uma nova "crise" com o governo sírio.

Bandeira do grupo Estado Islâmico vista na Síria Reuters

Alistaur Baskey, porta-voz do Conselho para a Segurança Nacional da Casa Branca, não quis comentar as novas medidas de combate, mas destacou que a administração federal deixou claro que dará "os passos necessários para fazer com que estas forças conduzam com sucesso a sua missão".

Até o momento, os ataques da coalizão eram realizados apenas no Iraque, com o consentimento do governo local, atingindo diversos locais de fronteira. Há duas semanas, o governo da Turquia também autorizou que a Força Aérea dos EUA usasse suas bases militares para atacar os extremistas islâmicos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência