Rússia destrói 220 toneladas de alimentos apesar de apelos

Petição online lutou por ajuda aos necessitados. Autoridades esperam que o ato desencoraje quem tentar burlar embargos

Por O Dia

Rússia - Apesar de críticas da sociedade sobre o desperdício de alimentos, a Rússia destruiu nesta sexta-feira 220 toneladas de frutas ocidentais sob embargo, no que vem sendo uma campanha de supressão de produtos alimentares. Após carimbadas como de origem moldava ou turca, os alimentos que vieram da União Europeia (UE), foram destruídos ao chegarem na fronteira bielorussa, segundo a agência russa Rosselkhoznadzor.

Embargos foram impostos pela Rússia como medida de contra-sanção durante crise ucraniana EFE

Mais de 310 mil pessoas assinaram uma petição online exigindo que os alimentos apreendidos sejam doados ao invés de destruídos, já que parte do país é assolada pela fome. A petição ressaltou os "ex-combatentes, deficientes, famílias numerosas e aqueles que sofreram com os recentes desastres naturais".

A medida adotada pelo governo de Vladimir Putin faz parte das chamadas contra-sanções impostas durante a crise ucraniana. Anteriormente, os alimentos retornavam a seus países de origem, mas a partir desta quinta-feira, passou a vigorar um decreto que exige sua destruição imediata.

Autoridades russas esperam que o ato de destruir alimentos desencoraje aqueles que tentam burlar os embargos impostos pelo país.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência