Famílias de passageiros de voo da Germanwings preparam ação nos EUA

Segundo jornal, oferta de 25 mil euros se somaria aos 50 mil euros por passageiro já pagos como ajuda financeira imediata

Por O Dia

Berlim - As famílias dos passageiros mortos na queda do avião da Germanwings entrarão com uma ação legal contra a Lufthansa nos Estados Unidos, após rejeitarem a compensação da empresa aérea como inadequada, disse o jornal Bild am Sonntag, citando o advogado das famílias.

A Germanwings, unidade da Lufthansa, ofereceu em junho 25 mil euros por vítima pela dor e sofrimento causados pela queda que matou todos os 150 ocupantes a bordo, em 24 de março. A oferta de 25 mil euros se somaria aos 50 mil euros por passageiro já pagos como ajuda financeira imediata aos parentes.

Modelo da aeronave Airbus A 320%2C da companhia alemã Germanwings%2C que caiu na região Sul francesaFoto%3A Reuters

A lei dos Estados Unidos prevê grandes pagamentos por danos emocionais, diferente da lei alemã. Uma quantia que chegasse a seis dígitos seria uma compensação adequada, disse no mês passado Elmar Giemulla, advogado representando algumas das vítimas.

"Estamos preparando uma ação nos Estados Unidos e vemos boas chances de jurisdição lá", disse o jornal Bild am Sonntag, citando Giemulla. As reivindicações de danos não foram colocadas ainda, mas os demandantes seguirão a lei norte-americana, disse Giemulla.

Copiloto alemão Andreas Lubitz lançou a aeronave de propósito contra a montanha%2C matando todas as outras 150 pessoas a bordoReuters

A planejada ação legal terá como objetivo descobrir o motivo de o copiloto Andreas Lubitz, que já havia sofrido de depressão, ter tido permissão de voar, disse Giemulla. Giemulla não retornou os pedidos de comentário. Evidências mostram que Lubitz prendeu o capitão para fora da cabine no vôo 4U9525 da Germanwings, de Barcelona a Duesseldorf, e dirigiu deliberadamente o avião a uma área montanhosa remota.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência