Rapaz vende rim pela internet

Negócio foi feito no mercado ilegal de órgãos, que vem crescendo cada vez mais na China

Por O Dia

China - Um jovem chinês de 21 anos vendeu um rim para pagar dívidas de jogo, segundo matéria publicada pela rede BBC ontem. A negociação foi feita pela internet. O rapaz, de nome não revelado, deu entrevista após semanas de investigação de repórteres sobre o mercado ilegal de órgãos na China. Ele teria recebido quantia equivalente a R$ 22 mil.

Por muitos anos, o governo “aproveitava” órgãos de prisioneiros mortos para atender à demanda. Mas, após condenação internacional, a prática teria acabado no início do ano. Agora, o governo diz que só usa doações voluntárias. Segundo a BBC, críticos afirmam que “pessoas com influência podem ‘furar a fila’”.

Além disso, segundo a matéria, é difícil convencer parentes de possíveis doadores a concordar com a retirada de órgãos. Muitos chineses acreditam que o corpo é sagrado e deve ser enterrado intacto. As taxas de doação do país estão entre as menores do mundo: 0,6 por milhão de pessoas. Na Espanha, por exemplo, são 37 por milhão. Com estimadas 300 mil pessoas na fila por transplante de rim na China, surgiu um “bem-sucedido mercado negro”, diz a BBC.

“No início fui levado para um hospital, onde fizeram exames. Depois esperei num hotel por semanas. Um dia, um carro veio me buscar. O motorista disse para eu colocar venda nos olhos. Dirigimos por meia hora por uma rua esburacada. Quando tirei a venda percebi que estava numa fazenda. Dentro havia toda uma estrutura de hospital”, relatou o chinês. Segundo ele, a mulher que recebeu o órgão também estava lá. “Tive muito medo, mas os médicos me deram anestesia e eu apaguei. Acordei em uma outra fazenda. Meu rim não estava mais lá. A compradora queria vida e eu, dinheiro”, afirmou.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência